Garotas solteiras: Procurem por um rapaz com visão, paixão e propósito

Eu tinha 19 anos quando o amor e romance bateram na minha porta.
Ele era engraçado, eu ria.
Ele era bonito, eu me apaixonava.
Ele gostava de mim, eu gostava dele.
Ele me perseguia, eu gostava dele.
E então… acabava. Tão rapidamente como começou.

Minhas lágrimas cobriram meu travesseiro durante semanas a fio. Levei uns seis meses para chegar ao ponto de me sentir recuperada. Mesmo eu estando totalmente desolada, Deus me deu a graça de enfrentar a situação.

O ingrediente-chave para um casamento feliz

Recentemente eu estava assistindo a um programa de culinária no qual a chef e seu marido estavam comemorando um importante aniversário de casamento. A cozinheira compartilhou a sua “receita” (ha!) para um casamento duradouro, feliz: “Eu tento fazê-lo feliz e ele tenta me fazer feliz e funciona!”

Que eu saiba, esta mulher não é cristã, mas seu conselho reflete um princípio bíblico para o casamento: maridos e esposas devem amar um ao outro. Eles devem colocar os interesses uns dos outros acima dos seus próprios (Filipenses 2: 4). Um marido deve amar sua esposa como Cristo ama a Igreja (Ef. 5:25). A esposa deve amar seu marido com um amor terno e carinhoso (Tito 2: 4). Nas palavras da chef, eu devo tentar fazê-lo feliz.

Rapazes Piedosos têm estas 4 coisas em comum

“Ele é um dos caras mais bonitos que eu conheço! Eu realmente tenho uma grande paixão por ele.” Eram 3hrs da manhã e a conversa estava começando a ficar boa.

“Sim, Caleb é bonito, mas seu irmão mais velho, Josh, acaba com ele!” Nós rimos como meninas.

“Você se casaria com Josh se pudesse?” Eu perguntei à minha amiga com uma piscadela. Sem hesitar suas palavras explodiram, “Em um piscar de olhos! Eu me casaria com esse cara amanhã, se ele me pedisse. Ele é perfeito!”
Isso aconteceu quando eu tinha quatorze anos durante uma noite inteira conversando com uma amiga. Como a maioria das meninas, nós amamos falar sobre as nossas últimas paixões e comparar os caras mais bonitos.

Casar era a coisa mais legal do mundo para mim e eu orei a Deus para que Ele me desse um marido bonito. Sim, eu queria que ele amasse Jesus também… mas ser bonito estava no topo da minha lista de prioridades.

É engraçado e embaraçoso para mim voltar a pensar em algumas das conversas que eu tinha quando era adolescente. Eu achava que sabia tudo que havia para saber sobre eles.

Deixando as crianças escolherem… sua sexualidade?

Um recente vídeo no YouTube apresentando a resposta de um pai californiano à decisão de seu filho de ter uma boneca viralizou, tendo milhões de visualizações até agora.  Se formos acreditar nos comentários deixados nesse vídeo de auto-promoção, esse homem está indicado ao próximo prêmio de Pai do Século.  O que ele diz para seu filho que é tão surpreendentemente sábio?  Bem, caso você não tenha visto ainda, permita-me preparar o cenário:  o pai e o filho vão à loja para devolver um brinquedo repetido que o garoto ganhou de aniversário.  Então, o que o garoto escolhe?  Uma boneca da pequena sereia!  Essa escolha singular provoca a seguinte resposta do pai: “Isso aí, Uhu!!”Ele esta emocionado porque seu filho fez tal escolha corajosa!  Então, nosso querido pai prossegue compartilhando sua filosofia de criação de filhos com o mundo: Ele apoiará toda e qualquer decisão que seus filhos fizerem.  Ele os amará, não importa o que aconteça.  E ele até apoiará eles quando eles fizerem escolhas a respeito de sua sexualidade.  Em outras palavras, se seu filho quer escolher “coisas de agora” ou mesmo tornar-se mulher algum dia, esse pai é totalmente a favor.  Obrigado, Bruce Jenner!

Dez perguntas para diagnosticar seu casamento

Recentemente, conversei com um amigo meu que sugeriu que a risada é geralmente um bom indicador de quão bem o casamento está indo. Quando as brincadeiras diminuem, pode ser porque você está num momento de sofrimento, mas também pode significar que vocês saíram da fase de paz e confiança. O casal que ri unido permanece unido.

Essa ideia me deixou pensando: quais são algumas outras perguntas que podem ajudar a diagnosticar nossa vida conjugal? Aqui estão dez que podem ser úteis.

Posicionamento das Confissões de Fé sobre divórcio e novo casamento + Textos bíblicos sobre divórcio e novo casamento

Confissão de Fé de Guanabara (1558)

XIII. A separação entre o homem e a mulher legitimamente unidos por casamento não se pode fazer senão por causa de adultério, como nosso Senhor ensina (Mateus 19:5). E não somente se pode fazer a separação por essa causa, mas também, bem examinada a causa perante o magistrado, a parte não culpada, se não podendo conter-se, deve casar-se, como São Ambrósio diz sobre o capítulo sete da Primeira Epístola aos Coríntios. O magistrado, todavia, deve nisso proceder com madureza de conselho.

Segunda Confissão Helvética (1566)
29. Do celibato, casamento e administração dos negócios domésticos.

Pessoas solteiras. Os que têm do céu o dom do celibato, de modo que, de coração ou de toda a alma podem ser puros e continentes e não são levados pelos ardores do sexo, sirvam ao Senhor nessa vocação, enquanto se sentirem dotados do dom divino. E não se julguem melhores do que os outros, mas sirvam o Senhor continuamente em simplicidade e humildade (I Co 7.7 ss). Estes estão mais aptos a lidar com as coisas divinas do que aqueles que se distraem com os interesses particulares de uma família. Mas, no caso de ser-lhes retirado o dom, e sentirem um durável ardor, lembrem-se das palavras do apóstolo: “É melhor casar do que viver abrasado” (I Co 7.9).

Nove Passos que Podem Salvar Seu Casamento

A graça de Deus é paciente e trabalha tanto instantaneamente quanto com o passar do tempo. Um erro que cometemos às vezes é idealizar demais, como se não pudéssemos ser perdoados mais de uma vez quando cometemos erros.

O modo de enxergar estes passos para salvar seu casamento biblicamente é como uma forma de colocar em prática Colossenses 3:13: “Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro.” Aí temos “suportando” e temos “perdoando”. Como essas coisas se relacionam no casamento?

Uma Declaração Evangélica sobre o Casamento

Diante da recente decisão da Suprema Corte dos EUA de redefinir o conceito de casamento, mais de 100 pastores assinaram uma Declaração Evangélica sobre o Casamento.
Como cristãos evangélicos, discordamos da decisão da Suprema Corte que redefine o casamento. O Estado não criou a família, e não deveria tentar recriar a família à sua própria imagem. Não capitularemos quanto ao casamento, pois a autoridade bíblica exige que não o façamos. O desfecho da decisão da Suprema Corte de redefinir o casamento representa o que parece ser resultado de meio século de testemunhar o declínio do casamento através do divórcio, coabitação e uma cosmovisão de liberdade sexual quase sem limites. As ações da Suprema Corte representam riscos incalculáveis para um tecido social já volátil ao alienar aqueles cujas crenças a respeito do casamento são motivadas por profundas convicções bíblicas e preocupação pelo bem comum.

Reconquistando seu cérebro de volta da pornografia

No artigo anterior, eu escrevi sobre a dimensão fisiológica do vício em pornografia. Uma nova pesquisa neurológica sugere que ela é tão poderosa quanto o vício em cocaína e heroína devido a singular combinação de estimulante e relaxante. A pornografia imprime verdadeiros caminhos fisiológicos no cérebro. Toda a experiência sexual tende a migrar para esses caminhos.

Eu concluí dizendo que nenhuma dessas pesquisas neurológicas surpreende Deus. Ele estruturou a interconexão entre o cérebro e a alma. Descobertas sobre as conexões entre a realidade física e a espiritual não anulam tais realidades.

Não tome parte na abolição do homem

Não permita que essa nova pesquisa neurológica faça com que você veja a si mesmo somente como carne e reações químicas. Este é o grande mito do mundo moderno – o que C.S. Lewis chamava de a abolição do homem. Essa é a teoria de que o pensamento humano é nada mais que movimentos no cérebro. É uma teoria desenvolvida para destruir a si mesma.

Pornografia: O Novo Narcótico

O novo narcótico. Morgan Bennett acabou de publicar um artigo com esse título. A tese:
Uma pesquisa neurológica revelou que o efeito da pornografia na internet sobre o cérebro humano é tão potente — se não mais — do que substâncias químicas que viciam, tais como cocaína e heroína.
Para piorar as coisas, existem 1,9 milhões de usuários de cocaína, e 2 milhões de usuários de heroína, nos Estados Unidos, comparado a 40 milhões de usuários regulares de pornografia online.

Aqui está o porquê do poder viciante da pornografia poder ser pior:
Cocaína é considerada um estimulante que aumenta os níveis de dopamina no cérebro. Dopamina é o principal neurotransmissor que as substâncias mais viciantes liberam, enquanto causa uma “alta” e um subsequente desejo por uma repetição da alta, ao invés de uma sensação posterior de satisfação por meio de endorfinas.

Heroína, por outro lado, é preparada com ópio, que tem um efeito relaxante. Ambas as drogas provocam tolerância química, que requer quantidades cada vez mais altas da droga para atingir a mesma intensidade de efeito.

Pornografia, ao fazer ambos o despertar (o efeito de “alta” via dopamina) e causar um orgasmo (o efeito “relaxante” via ópio), é um tipo de “polidroga” que provoca ambos os tipos de substâncias químicas viciantes no cérebro de uma vez, aumentando sua tendência viciante.
Mas, Bennett diz, “pornografia na internet faz mais do que apenas aumentar significativamente o nível de dopamina no cérebro por uma sensação de prazer. Ela literalmente altera a matéria física dentro do cérebro para que novos caminhos neurológicos necessitem de material pornográfico, a fim de provocar a sensação de recompensa desejada.”